miércoles, 20 de mayo de 2009

Mas é preciso viver, e viver não é brincadeira, não...

.

Me encanta esta canción y este cantante brasileño. La tengo siempre en mi i-pod y cuando la escucho en la intimidad de las nuevas tecnologías, me dan ganas de ponerme a sambar por la calle, aunque no, no cometo tal ridículo. Otras veces a Gil y a mí nos sale como una explosión --explode, coração-- y arremetemos contra la humanidad en un día que es pecado capital.

Ah, es tan difícil dejar de ser joven...

.

.

Pecado Capital

Dinheiro na mão é vendaval
É vendaval
Na vida de um sonhador
De um sonhador
Quanta gente aí se engana
E cai da cama
Com toda a ilusão que sonhou
E a grandeza se desfaz
Quando a solidão é mais
Alguém já falou.

-o-


Mas é preciso viver
E viver
Não é brincadeira não
Quando o jeito é se virar
Cada um trata de si
Irmão desconhece irmão


E aí
Dinheiro na mão é vendaval
Dinheiro na mão é solução
E solidão

-o-

Dinheiro na mão é vendaval
Dinheiro na mão é solução
E solidão
Dinheiro na mão é vendaval
É vendaval
Na vida de um sonhador
De um sonhador
Quanta gente aí se engana
E cai da cama
Com toda a ilusão que sonhou
E a grandeza se desfaz
Quando a solidão é mais
Alguém já falou

-o-

Mas é preciso viver
E viver
Não é brincadeira não
Quando o jeito é se virar
Cada um trata de si
Irmão desconhece irmão

E aí
Dinheiro na mão é vendaval
Dinheiro na mão é solução
E solidão
Dinheiro na mão é vendaval
Dinheiro na mão é solução
E solidão
E solidão
E solidão
E solidão

© Jorge Aragão

.

Etiquetas de Technorati: ,,

3 comentarios:

Ari dijo...

Bellísima canción y estimulante... Pero oye!! corre, rie, diviértete y sambea!! Cágate en el mundo, pues llegará el día fatal, la inmensa noche sin música ni luz!!

Carmen Rivero dijo...

David, soy brasileña, de padre canario y madre cubana, llevo 23 años viviendo en Canarias. Hacía mil años que no oía a Paulino da Viola. No te reprimas, si te apetece samabar, házlo. yo lo hago en casa siempre que me entra la nostalgia. Que bueno conocerte, de verdad.
Otro Saludo

David Lago González dijo...

Gracias a los/las dos (no sé si Ari es hombre o mujer, podría ser el mote cariñoso de Aristóteles...). Lo de sambar, bueno, siempre me marco unos pasitos "a lo dicremón" (como decían las locas finas de Camagüey).

Carmen, Paulino da Viola me encanta. Toda la música brasileña me parece en realidad un regalo divino. Si los deseos se cumplen, el año próximo conoceré Brasil. Me alegro igualmente que entraras en mi casa: ya sabes, minha casa é pobre mas limpinha...

Saludos.